INTERVENÇÃO é uma série apaixonante e cheia de emoção. Nela, dependentes enfrentam seus temores mais sombrios para encontrar um caminho para a salvação. Seus episódios contam a história de pessoas reais, que estão a ponto de perder tudo.

No pior momento de suas vidas, elas recebem uma última chance em forma de surpresa: a intervenção de amigos e familiares que se importam com eles. Ao estilo reality-show, esta série capta o drama pessoal de quem têm as mais variados dependências, mostra seus momentos mais íntimos e vulneráveis, como um alerta vivo.

Em cada intervenção é necessário decidir entre uma alternativa final, ou uma vida sozinha. Acompanhe semanalmente os personagens brasileiros que vão passar por INTERVENÇÃO.

  • 01 - VANESSA
  • 02 - BÁRBARA
  • 03 - DAVI
  • 04 - JOÃO CARLOS
  • 05 - THIAGO
  • 06 - MICHELE
  • 08 - FILIPPO
Episódio: 01 VANESSA

Dependente do crack há 12 anos, Vanessa está no fundo do poço e vivendo a beira da marginalidade. Ela foi apresentada ao crack por seu ex-marido, que hoje está na cadeia.

É mãe de quatro filhos, sendo três deles fruto deste casamento problemático. A mãe e o irmão caçula de Vanessa cuidam das crianças, que passam dias sem vê-la.

Enquanto isso, Vanessa vaga pela crackolândia. Mesmo com esta relação desgastada, a família de Vanessa tentará intervir para ajudá-la. Esta pode ser sua última chance. 

Episódio: 02 BÁRBARA

Bárbara é uma jovem nascida em uma família desestruturada. Ela entrou para o mundo das drogas, especificamente da cocaína, como uma fuga para seus problemas.

A dependência chegou a uma estágio tão intenso, que ela chegou até mesmo a roubar para sustentar sua dependência, o que assustou os poucos que ainda viviam próximos a ela.

Agora a família se une para planejar uma saída. Caberá a Bárbara escolher. O grande problema é que ela ainda não sabe que isso está para acontecer.

Episódio: 03 DAVI

Usuário de crack, Davi começou a usar drogas ainda na adolescência. É um rapaz talentoso e com inteligência acima da média, mas deixou tudo isso de lado quando se entregou à droga.

Hoje não consegue trabalho, e nem mesmo tem controle para manter uma relação saudável com sua namorada. O ambiente familiar é um campo de guerra.

Mesmo assim, todos concordam que Davi precisa de uma intervenção urgentemente. Caberá a ele aceitar ou não esta ajuda.

Episódio: 04 JOÃO CARLOS

João Carlos é dependente de cocaína desde sua adolescência, quando assumiu sua homossexualidade. Hoje ele tem 32 anos e o consumo da droga o destruiu.

Agora sua família tentará intervir, mas esta é sua ultima chance de salvação. Resta saber se ele vai aceitar essa ajuda.

Episódio: 05 THIAGO

Thiago é jovem e bonito. Ele está sem rumo na vida desde seus 18 anos, por causa da maconha e da cocaína. Totalmente dependente, Thiago não trabalha e sua mãe super protetora acaba facilitando sua dependência.

Ele é rebelde e temperamental, o que adiciona muito drama a vida de sua família. Agora, junto com ajuda especializada, sua família tentará reverter esse grado e interná-lo.

Episódio: 06 MICHELE

Com a infância e a adolescência conturbadas devido à ausência do pai, Michele saiu de casa cedo e acabou conhecendo o mundo das drogas, se tornando uma dependente química. Assumiu ser homossexual para a família e chegou a tentar se suicidar por isto. Sem conseguir trabalhar, se relacionar ou assumir que precisa de ajuda, Michele cada vez mais fecha-se em seu mundo solitário e doloroso. Desesperada, a família propõe ajuda através de uma intervenção.

 

Episódio: 08 FILIPPO

Filippo tem problemas com álcool e cocaína. Casado com Fabrícia e pai de dois filhos, ele escolheu o caminho errado quando ainda era jovem e nem a boa educação o livrou da escolha de desperdiçar um futuro promissor. Com um histórico familiar de dependência química e com o peso da frustração por não ter se tornado o homem que sempre sonhou, Filippo também usa tranqüilizantes, o que preocupa muito a família. Reunidos, os familiares irão propor uma intervenção para essa pessoa tão querida por todos.

 

 
 
  • VANESSA
  • BÁRBARA
  • DAVI
  • JOÃO CARLOS
  • THIAGO
  • MICHELE
  • FILIPPO
  • MARCELO

Vanessa tem 32 anos e mora em São Paulo com a mãe, o irmão e 3 de seus 4 filhos.

Sua infância foi normal, mas sua vida mudou aos 13 anos, quando descobriu que o marido de sua mãe não era seu pai. Ela é filha de um relacionamento passageiro, de beira de estrada.

Ao final de sua adolescência, Vanessa começou a se envolver com drogas. Teve sua primeira filha com um antigo namorado e, algum tempo depois, conheceu o homem que ela diz ser a sua pior droga.

Viveram juntos e assim foi apresentada ao crack. Tiveram mais três filhos. Desregrados, acabaram na prisão. Com ajuda de sua família, Vanessa conseguiu sua liberdade.

Mas esse não foi o começo de sua vitória. Vanessa afundou ainda mais no crack e já não possui a guarda dos filhos. Mas isso pode mudar.

Bárbara tem 22 anos, nasceu no nordeste e é fruto de um relacionamento repleto de discussões e agressões.

Sua mãe, Sandra, se culpa por nunca ter dado à filha o amor que deveria em sua infância. Diz ainda que sempre apanhou do marido, com Bárbara e seu irmão testemunhando as brigas e discussões.

Aos 14 anos, Bárbara já morava em São Paulo e até tinha um emprego. Seus pais haviam se separado e ela vivia solta pela vida, com os amigos.

Aos 18 anos, entrou para o mundo das drogas. Experimentou pela primeira vez a cocaína em uma festa. A partir daí, a droga serviu de fuga para todos os seus problemas.

Se descobriu homossexual, o que chocou sua família. Intensificou o uso de drogas e chegou a roubar o cartão de seu padrasto e gastar 1300 reais em drogas. Isso foi a gota d’água para todos.

Davi é um rapaz de 32 anos, descendente de japoneses por parte de seu pai. É ator, gosta de escrever e também toca violão.

Apesar de tanto talento, Davi está perdido pois se entregou ao crack. Hoje ele mora com a família na cidade de São Paulo, em um bairro com acesso fácil à droga.

Davi começou a usar drogas na adolescência. Experimentou várias, mas ficou no crack. A droga o tira de sua realidade. E nesse mundo de fantasia, Davi não consegue arranjar trabalho, ou viver com responsabilidade. Nem mesmo seu namoro deu certo.

Apesar da dedicação que os pais de Davi tem por ele, a relação dele com casal é desgatada. Seu pai carrega o lado organizado e severo da cultura japonesa, o que gera muitas brigas. A mãe é delicada e amorosa, mas acaba tendo sua opinião engolida pela maneiro do pai lidar com tudo.

João Carlos tem 32 anos e é o filho temporão de sua família. É também o único filho homem, e por isso sempre foi muito paparicado por todos.

Por volta dos 17 anos, se descobriu homossexual. A partir daí, um grande conflito interno se travou. Até hoje seus parentes acreditam que ele vai "se curar".

Junto com esta descoberta, e tentando fugir de seus conflitos, experimentou a cocaína. A relação com os familiares ficou ainda mais difícil. De bom filho, passou a mentir e manipular.

Aos 20, conheceu um rapaz por quem se apaixonou. Foi morar com ele e levou sua mãe. Nessa época, já enfrentava muitos problemas com a dependência. Chegou a vender e trocar objetos da casa por droga.

A situação tornou-se incontrolável, a ponto de seu namorado querer entregar a casa e acabar o relacionamento. Mas esse não foi o fim de sua história.

Thiago é um bonito rapaz de 25 anos. Ele vive com a mãe em uma cidade do Rio de Janeiro. Está sem rumo na vida e sua única rotina é ficar na internet, fumar maconha e cheirar cocaína.

É dependente desde seus 18 anos, o que rende um conflito diário com sua mãe desde então. Mesmo assim, ela continua sendo super produtora e facilitando sua dependência, na tentativa de suprir a falta de um pai.

Seu pai foi assassinado quando Thiago tinha apenas 4 anos. Era um homem forte, bonito e muito trabalhador. Esta boa lembrança ao mesmo tempo é um peso para o rapaz, que se culpa por não conseguir ser o que seu pai foi.

Thiago finge o tempo todo, inclusive para ele mesmo, que não está mais envolvido com as drogas. A dependência de Thiago, e a co-dependência de sua mãe, precisam acabar.

Linda, inteligente, carinhosa, carismática... São poucos os adjetivos para definir esta moça de 32 anos que vive no Rio de Janeiro.

Michele é a filha mais velha de um casamento abandonado. Desde pequena viu sua mãe sofrer para cuidar de suas duas filhas, sem o amparo de um pai. Ainda assim, a personalidade forte da mãe sempre foi motivo de muitas brigas.

A jovem saiu de casa buscando melhores oportunidades, mas acabou se envolvendo com o mundo das drogas. Assumiu sua homossexualidade, o que não foi bem aceito pela família. Desesperada e infeliz, tentou cometer suicídio.

Recuperada, não conseguiu vencer sua dependência e vive desorientada. Não tem trabalho, nem relacionamentos amorosos. Vive vagando entre favelas, sem dar sinal de vida para sua família.

Mas sua mãe e irmã resolveram intervir.

Filippo é um rapaz bonito de 37 anos que mora em Niterói. Tem duas irmãs e sempre foi muito mimado pela família. Hoje é casado com Fabrícia e tem um casal de filhos, Davi e Eduarda.

Este jovem tinha tudo para ser bem sucedido, mas o abuso do álcool e da cocaína levaram suas oportunidades por água abaixo.

Filippo estudou em bons colégios, mas escolheu o caminho errado. Na adolescência, já começou a abusar da bebida. Filho de um contador aposentado, desde cedo presenciou o uso de bebida alcoólica dentro de casa.

Além do álcool e da cocaína, Filippo faz uso constante de tranquilizantes para conter sua ansiedade. A mistura de tantas substâncias preocupa demais sua família, que busca por uma última saída.

Marcelo mora em Teresópolis, tem 37 anos e é uma pessoa de grande coração. Inteligente e com um senso de humor único, parece ter pedido todas essas qualidades por conta da cocaína.

Se destacava como profissional, na área de vendas. Casou-se com Andrea e tiveram Bernardo, de 10 anos. Foi no nascimento do filho que Marcelo começou a usar drogas.

Sua família é muito religiosa e talvez por isso demorou a perceber sua situação. Todos tentaram ajudar, mas Marcelo não conseguiu sair da dependência, mesmo sendo internado várias vezes.

Andrea então se separou dele. Assim, Marcelo perdeu sua família, seu trabalho e sua posição social. Hoje vive de bicos e ajuda de grandes amigos.

 
 


Dr. Fabio Damasceno

É especialista em Psicoterapia e Psiquiatria, atuando na área desde 1980, com enorme experiência e reconhecimento profissional. Atua em consultório particular em Niterói e no Rio de Janeiro e é consultor em Dependência Química. Aos 59 anos, é Diretor Presidente da ONG Seta - Serviço de Tratamento Ambulatorial, em Niterói, que desenvolve tratamento ambulatorial para dependentes químicos de álcool e outras drogas e compulsões diversas, e do Inif - Instituto de Integração da Família, no Rio de Janeiro.


Dr. Marcelo Piquet Pessoa

Psiquiatra, 44 anos, formado pela UFRJ, atua há 20 anos na área. É especializado no tratamento de adicção e compulsão e é proprietário de uma clínica de reabilitação, o que lhe concede domínio e segurança no assunto intervenção. É representante exclusivo no Brasil do método de Comunidade Terapêutica “Day Top Village”. Atuou também como médico psiquiatra do Sistema Penitenciário, tendo compreensão ampla da relação entre a dependência química e sua interface com a lei.


As clínicas de recuperação:

Clínica Vitoriosos - Pedra Bela, interior de São Paulo
Especializada no tratamento de dependência química feminina.
Pacientes atendidos: Vanessa, Bárbara e Michele.

Clínica Atibaia São Paulo - Atibaia, São Paulo
Trabalha com a metodologia baseada nos 12 passos das irmandades anônimas, AA e N.A, que sugere ao dependente químico um novo estilo de vida com fortalecimento da autoestima e resgate da autoimagem.
Pacientes atendidos: Davi e Thiago

Clínica Nossa Senhora Aparecida-DAYTOP - cidade do Rio de Janeiro
Fundada em 1931, é a única representante oficial no Brasil da Comunidade Terapêutica DayTop Village. Usa método de autoajuda em que todos trabalham e cuidam uns dos outros, sendo altamente eficaz no tratamento de dependência química.
Pacientes atendidos: Marcelo, João Carlos e Filippo





Downloads